Indefinição sobre técnico em 2015 deve ser longa no Botafogo

Com Mancini quase fora, Argel Fucks é o nome mais cotado para comandar o clube no ano que vem

Por: Bruno Souza.

Passado o final do Campeonato Brasileiro e o lamentado rebaixamento, o Botafogo vive um momento de começo de definições para o próximo ano e um dos principais assuntos a ser decidido para 2015, é quem será o técnico do alvinegro.

O principal nome especulado como possível técnico do glorioso em 2015, é o de Argel Fucks, técnico que comandou o Figueirense no Brasileirão desse ano. Apesar do interesse do Botafogo, não há negociação em curso e Argel já deu entrevista onde demonstrou vontade de permanecer no figueira, mas segundo o próprio técnico, sua permanência está condicionada à reeleição do atual presidente do clube catarinense, Wilfredo Brillinger.

Argel tem sido o nome mais comentado em General Severiano. 
Com relação a situação de Vagner Mancini, o comandante da campanha que rebaixou o time em 2014, já demonstrou interesse em continuar no clube e reconduzir o time à série A, mas Mancini não é o nome preferido da diretoria alvinegra, que prefere Argel.

Mesmo se não conseguir acertar com o atual treinador do Figueirense, a diretoria não deverá renovar o contrato de Mancini. A rejeição da diretoria alvinegra em relação a manutenção do atual treinador, poderia fazer o clube buscar outro nome no mercado de treinadores, para o ano de 2015, no caso da não contratação de Argel.

Criado em 09/12/2014, às 20:47.

COLUNA DO BRUNO SOUZA: Os anseios do torcedor botafoguense.

O fim da era Maurício Assumpção chegou, para a alegria da maioria dos torcedores botafoguenses. Uma nova era se inicia com o novo presidente Carlos Eduardo Pereira à frente do clube. Esse novo comando, reacende a chama da esperança do torcedor alvinegro de ver um Botafogo forte, e mesmo sabendo das dificuldades financeiras do clube, o torcedor tem vários anseios para o futuro do Botafogo.

Todos os torcedores são conhecedores da precária saúde financeira do clube, mas assim como os torcedores sabem, o presidente que assumiu o clube também sabe. Além de saber disso, ele sabe que o Botafogo como time grande que é, precisa de um grande time em campo. Responsabilidade fiscal é bom, mas o Botafogo precisa também de responsabilidade com seus torcedores que querer vitórias em campo e títulos. Como presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira tem a obrigação de achar um equilíbrio entre boa gestão financeira e time de qualidade em campo.

O torcedor alvinegro se afastou dos estádios nos últimos anos e essa situação precisa mudar. O novo presidente precisa encontrar formas de atrair o torcedor botafoguense de volta aos estádios. A reabertura do Engenhão irá ajudar, mas é preciso mais. Além de um time decente, é preciso ingresso a preço justo e valorização do Engenhão como a única casa do clube. Vendas de mandos de campo são dispensáveis. O clube precisa mandar os seus jogos e seus clássicos em casa.

O Botafogo precisa voltar a ser respeitado nos bastidores do futebol nacional. A anos o clube tem pouca relevância junto à CBF e a última diretoria só serviu para diminuir ainda mais essa relevância. Várias vezes nos últimos anos, o torcedor viu seu time ser prejudicado dentro de campo por arbitragens ruins e nada ser feito. Isso precisa mudar. O clube precisa voltar a ser forte também nos bastidores do futebol brasileiro.

Nas últimas temporadas, vários dirigentes de pouca capacidade administrativa passaram pelo clube e deixaram marcas negativas no futebol. Agora o torcedor quer e espera que profissionais competentes assumam o comando do futebol do glorioso. Um bom desempenho em campo, passa também por uma boa gestão do futebol. Uma gestão que seja séria e que pense apenas nos interesses do clube e de seu torcedor.

O clube precisa se ajustar financeiramente. Agora é hora de uma gestão profissional no Botafogo. A volta ao ato trabalhista é essencial para o futuro do glorioso e a diretoria precisa além de regularizar a situação do clube junto à justiça do trabalho, também precisa buscar patrocinadores que paguem valores satisfatórios para ambos os lados, não apenas para os anunciantes. Além disso, precisa deixar de submeter o clube aos desmandos da detentora dos direitos de transmissão, e cobrar um valor mais justo por sua imagem e cobrar mais visibilidade em TV aberta.

A tarefa não é das mais fáceis para o novo presidente. Não se pode recolocar um clube da grandeza do Botafogo em seu lugar, em pouco tempo, ainda mais vindo de uma péssima administração. Mas o presidente Carlos Eduardo Pereira precisa agir rapidamente em todos os setores e que essa ação seja planejada e executada com esmero, dedicação e competência. E acima de tudo, eficiência.

É isso ai galera, vou ficando por aqui. Se você gostou da nossa coluna, compartilhe com quem possa interessar e comente. Se você não gostou, comente e deixe a sua opinião.

Saudações alvinegras e até a próxima!

Mancini vê reestruturação como fundamental para o Botafogo em 2015

Para técnico alvinegro, clube precisa se reestruturar em todos os sentidos para retornar a série A

Por: Bruno Souza.

Passado o baque provocado pelo rebaixamento do Botafogo para a série B do Campeonato Brasileiro, a ordem do dia no clube, é ajeitar a casa. Com um 2014 repleto de problemas em sua gestão, o clube sob nova direção, começa a planejar o próximo ano. Mesmo sem ter seu nome como favorito para ser treinador do time alvinegro no próximo ano, Vagner Mancini falou sobre o que o clube precisa fazer em 2015, em sua visão:

- O clube é uma instituição maravilhosa, que certamente vai estar na série A de novo. Não tenho dúvida que vai bater na série B e vai voltar, a partir do momento que a estrutura for reconstruída , não só fisicamente, mas também com pessoas que entendam a real necessidade do clube - disse o treinador.

Mancini acredita que clube precisa se reestruturar para voltar à elite do futebol. 
Apesar de ter passado por vários momentos difíceis junto com o elenco alvinegro, e de ter feito o que pôde para manter a equipe na elite do futebol, o técnico demonstrou imparcialidade ao falar sobre a justiça no rebaixamento do clube:

- Quando você vê um clube que fica atrasando os salários, não por querer, mas em função do desgaste na estrutura, muita gente enxerga isso como uma justiça do futebol - disse um sincero Mancini.

Criado em 05/12/2014, às 10:00.


Ídolo, Jefferson reitera carinho pelo Botafogo e diz que sonha terminar a carreira no clube

Foto: Reprodução de internet
Goleiro se inspira em Buffon e sonha ser líder no retorno do Glorio à elite



Eleito o melhor goleiro do Brasil em 2014, o goleiro Jefferson viveu momentos bastantes distintos neste ano de 2014. Goleiro do Botafogo na Libertadores e titular da Seleção Brasileira, Jefferson tem vivido atualmente um verdadeiro calvário no Botafogo. Crise interna, briga com a antiga diretoria e agora, o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Mas quem pensa que o goleiro está abatido se engana. O camisa 1 se inspira em Buffon, que também foi rebaixado com a Juventus e foi líder no retorno da Velha Senhora à elite do futebol italiano.

—Ter meu nome comparado com o dele é motivo de orgulho. Acho que tem muito a ver com a representação dele na Juventus e com a minha aqui no Botafogo. Nunca escondi minha identidade com o clube, meu carinho pelos torcedores e minha vontade de fazer história aqui dentro. Todos sabem que meu objetivo sempre foi de criar raiz aqui no Botafogo e encerrar minha carreira defendendo as cores desse clube — afirmou.

O jogador disse ainda que antiga presidência do clube é página virada, mas não abriu mão de deixar claro eles são os principais culpados pela atual situação do Glorioso.

— Comprei muita briga e fiz tudo que estava ao meu alcance para que isso não viesse a acontecer. Algumas pessoas de dentro do clube criticaram minha postura, mas era tudo pensando somente no clube e na sua torcida. Jamais pensei em ver o Botafogo novamente nessa situação. Sabemos que este ano o que aconteceu fora do campo influenciou muito, mas é importante que cada um assuma sua parcela de culpa — disse Jefferson.

O arqueiro tem sondagens do São Paulo e do Internacional, mas o Botafogo já se movimenta para renovar com seu ídolo. O clube e a MFD, responsável pela carreira do jogador, tem uma reunião marcada, visando uma possível extensão de vínculo.



Por: Igor Melo
igormcarvalho93@hotmail.com
@igormcarvalhobfr

Carlos Eduardo manda cortar linha telefone de ex-presidente do Bota

Segundo informações do blog da Marluci Martins, do Extra Online, um dos primeiros atos da gestão do presidente Carlos Eduardo Pereira foi cortar uma linha telefônica do ex-presidente, Maurício Assumpção. A linha era mantida pelo Botafogo.
Apesar de Asssumpção demonstrar interesse em continuar com a linha, Pereira efetuou o corte da mesma.




Por: Igor Melo
igormcarvalgho93@hotmail.com
@igormelobfr

Gottardo diz que manifestações de jogadores não foram boas para o clube

Segundo dirigente alvinegro, protestos dos atletas foram prejudiciais ao Botafogo

Por: Bruno Souza

A temporada está no fim para o time do Botafogo, e muitos assuntos já são passado no clube, mas em entrevista à Rádio Bradesco Esportes, o gerente de futebol do Botafogo, Wilson Gottardo, fez duras críticas ao comportamento dos jogadores alvinegros nos momentos difíceis pelo qual o clube passou durante o Campeonato Brasileiro:

- Todos estão cientes daquilo que eles fizeram, de suas responsabilidades, de suas parcelas nisso tudo. Nas dificuldades financeiras, desde o início foi tratado com um comportamento um pouco mais ousado nos manifestos e isso nunca somou ponto para nós, isso não resolveu as nossas finanças e foi prejudicial em alguns momentos - desabafou o dirigente alvinegro.
Gottardo criticou a postura dos jogadores nas crises do clube.        Foto: Bruno Lima. 

No comando do futebol alvinegro desde o meio da temporada, o dirigente ainda não tem sua situação definida no Botafogo. Com a chegada da nova diretoria, muitos setores do clube não sabem o seu destino. Apesar de não ter um posicionamento sobre se continuará ou não como dirigente do futebol alvinegro em 2015, Gottardo elogiou a postura da nova diretoria:

- A diretoria tem sido bem ética, bem elegante, esperando acabar a competição para iniciar esse processo de recontratação ou contratação. Acho que é uma postura bem interessante. Para mim ninguém perguntou nada sobre dispensa, sobre demissão, sobre contratação. Então acho que é o caso de esperar a partir de segunda-feira por novos rumos, novas propostas - disse Gottardo.

Apesar de não saber sobre seu futuro, rumores indicam que a diretoria pode continuar com Gottardo no comando do futebol no próximo ano.

Criado em 03/12/2014, às 21:52. 

Contrato de 19 atletas chegam ao fim neste mês

Dos 19, apenas André Bahia tem a renovação encaminhada



Rebaixado para a Série B e atravessando uma grave crise financeira, o Botafogo deve ser totalmente reformulado para a temporada 2015. Dezenove atletas terão seus contratos encerrados neste mês. Deles, apenas André Bahia já tem a sua renovação contratual encaminhada.

Além de Bahia, nomes como Wallyson, Zeballos, Bolatti e Tanque Ferreyra também terão contratos encerrados em dezembro.

CONFIRA O NOME DOS 19 ATLETAS:

Wallyson
Zeballos
Carlos Alberto
Junior Cesar
Bolatti
Ramírez
Tanque Ferreyra
Andreazzi
Bruno Corrêa
Rogério
Maikon
Rodrigo Souto
Ronny
Helton Leite
João Gabriel
Yguinho
Alex
Anderson.

Futuro de Jefferson no Botafogo começa a ser decidido nessa semana

Situação do goleiro para 2015, será decidida entre jogador e diretoria

Por: Bruno Souza

O rebaixamento do Botafogo no Campeonato Brasileiro, trouxe uma grande preocupação para a nova diretoria do clube: a permanência ou não do goleiro e capitão Jefferson, para a temporada de 2015.

Com pretensões de continuar sendo convocado para a seleção brasileira, o goleiro ainda não tem sua permanência no Botafogo, como algo certo para o próximo ano. A disputa da série B, é considerada por parte da imprensa como algo prejudicial para a carreira do atleta. Sem dar pistas sobre o que pensa para o futuro, Jefferson disse:

- Essa semana vamos resolver muita coisa. A gente vai sentar e conversar com o presidente, e ver o que é melhor para o Botafogo e para mim e vamos decidir - disse Jefferson.

Jefferson ainda não tem seu futuro definido no glorioso.         Foto: Vitor Silva. 
Apesar de Jefferson ter um salário alto e o clube estar passando por problemas financeiros, a diretoria alvinegra vai trabalhar para tentar manter o goleiro no clube. Novo na presidência do Botafogo, o presidente Carlos Eduardo Pereira considera o goleiro fundamental para a próxima temporada:

- O Jefferson é pedra fundamental para a nossa campanha de 2015. Mas precisamos trazer a questão do financeiro em paralelo, para evitar que a contratação de um ídolo torne-se só despesa - disse o dirigente, demostrando pés no chão.

Criado em 02/12/2014, às 20:47

Luta contra o Rebaixamento prejudicou o lado emocional dos jogadores mais jovens do Botafogo

Colocados sob pressão,  jovens demonstraram nervosismo excessivo no final da temporada

Por: Bruno Souza.

A marca de um rebaixamento mancha o currículo de qualquer jogador. Com os mais jovens, essa mancha pode se tornar ainda maior em jogadores que ainda buscam seu lugar ao sol no mundo do futebol. Talvez, isso sirva de explicação para o nervosismo que tomou conta dos jovens do elenco alvinegro nos últimos dias.

Os recentes desentendimentos entre o meia Gegê e o atacante Yuri Mamute, e o entre o zagueiro Dankler e o volante Andreazzi, no jogo que decretou o rebaixamento do Botafogo para a segunda divisão, deixaram explícitos o difícil estado emocional que os jovens tiveram que superar nos momentos decisivos do Brasileirão.

Dankler e Andreazzi trocaram empurrões no jogo que decretou o rebaixamento do Botafogo.          Foto: GloboEsporte.com.
Dos jogadores que se desentenderam, Dankler é o mais velho, com apenas 22 anos. Gegê e Andreazzi tem 20 anos e o atacante Yuri Mamute apenas 19 anos. Com exceção do atacante, que está emprestado ao Botafogo, todos os outros jogadores tem contratos longos com o clube e devem permanecer em General Severiano no ano que vem.

Criado em 01/12/2014, às 21:24. 

Torcedor-simbolo do Botafogo, não acredita em salvação no Brasileirão

Seu Delneri considera que Botafogo já está rebaixado

Por: Bruno Souza

Apesar de ainda haver chances matemáticas de salvação e de alguns torcedores ainda acreditarem em um milagre no Brasileirão, um torcedor alvinegro muito especial, não crê na salvação. Seu Delneri, o "tatuado alvinegro", acha que o time não tem mais chances no Brasileirão: - Acabou. Realmente é segunda divisão para esse time! - disse o torcedor em entrevista à Rádio Globo.

Seu Delneri é exemplo de devoção ao Botafogo. 
Demonstrando irritação com a má fase do time do Botafogo dentro de campo, o torcedor não poupou críticas ao time durante sua entrevista: - Não é possível errar tanto, não é possível perder tanto. Nem de penalti faz gol. Que vergonha! - exclamou o folclórico torcedor.

Seu Delneri, que é conhecido entre os amigos como "Fogão", é um dos torcedores mais conhecidos pelos botafoguenses. O aposentado tornou-se um torcedor-simbolo, devido ao grande numero de tatuagens referentes ao Botafogo, que ele carrega no corpo. Ao todo, seu Delneri tem mais de 70 tatuagens referentes ao time que ele considera como seu grande amor.

Criado em 29/11/2014, às 10:30.