Punido, Sheik será desfalque nas próximas três partidas

Foto: Reprodução/Goal.com
Também punido, Julio Cesar pega gancho de quatro jogos. Ramírez sofre apenas advertência.

Por: Igor Melo


As críticas feitas a CBF, na partida entre Botafogo 2x3 Bahia, realizada na última quarta-feira, renderam quatro jogos de suspensão ao atacante Emerson Sheik, que ficará de fora das partidas conta Vitória, Palmeiras e Corinthians.

Denunciado em três artigos 243-F (ofensa ao árbitro), 254 (jogada violenta), e 258 (atitude reiterada de afronta e reclamação contra instituições e autoridades com claro intuito intimidatório e desrespeitoso através da mídia, todos do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), Sheik foi absolvido nos dois primeiros.

Em sua defesa, o atacante foi mais comedido, porém, incisivo na sua defesa.

"Achei o árbitro extremamente despreparado para o jogo. As imagens são bem claras. Levei uma falta e quando virei pedi cartão para o jogador que fez a falta. E ele deu cartão para mim. Isso é uma safadeza. Em nenhum momento me referi a ele diretamente. Não falei que ele era bandido, safado, como foi citado. Na segunda falta, a imagem é clara. Não atingi na coxa. A lesão que ele publicou não foi daquele lance", disse Emerson ao defender-se, o que deixou o procurador William Guimarães insatisfeito.

"Isso é muito mais ofensivo. É mesma coisa que você falar que um jogador erra o passe precisa ir para a Série D. A questão aqui não é ofensa à CBF ou não. É conduta antidesportiva. Queremos a conduta profissional. O atleta, na sequência da expulsão, profere todas essas palavras aqui. Isso é ofensa. É 243-F".

Além do camisa 7, Cachito Ramírez e Julio Cesar foram julgados. O peruano, que poderia pegar até 12 jogos por agressão, foi advertido e absolvido. Já Julio, também levou um gancho de quatro jogos, por ofensas ao árbitro e assim como Emerson, será desfalque nas mesmas partidas que Sheik.

Carlos Alberto fica isento sobre polêmica declaração de Jefferson

Questionado sobre desabafo do goleiro, meia alvinegro diz que prefere ver o lado bom das coisas

Por: Bruno Souza

A declaração do goleiro Jefferson na saída do gramado, após a derrota de 2x0 frente ao Grêmio, ainda repercute em General Severiano. O desabafo do jogador virou um dos principais assuntos no alvinegro. Sem ir contra o que o goleiro do glorioso disse, o meia Carlos Alberto prefere se concentrar nas coisas boas:

- Eu acho que eu tenho o colorido e o cinzento para olhar. Estou olhando para as coisas boas, pois é isso que vai me dar motivação para que a gente possa chegar em campo juntos e conseguir as vitórias - disse Carlos Alberto.

Carlos Alberto preferiu não entrar em polêmica sobre a diretoria.       Foto: Satiro Sodre.
Tentando manter um discurso mais isento e focado apenas no campo de jogo, o meia preferiu não entrar em polêmica sobre o assunto. Para o jogador, falar sobre as dificuldades enfrentadas pelo clube, não é o melhor a fazer nesse momento ruim pelo qual o time passa na temporada:

- Agora não adianta muito falar nas dificuldades. A gente tem que procurar agregar coisas que possam nos ajudar a vencer - finalizou o meia do Botafogo.

Criado dia 29/09/2014, às 20:28.

Ingressos para Bota x Santos, pela Copa do Brasil, já estão a venda

Por: Igor Melo


Já estão a venda os ingressos para a partida entre Botafogo x Santos, válida pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil. O jogo de ida acontecerá na próxima quarta-feira, Às 22h no Maracanã. Os preços variam de R$ 15 a R$ 160.

Confira os preços e os postos de venda:

- Atrás dos gols

Sul Inferior Nível 1B e 1C: R$ 30 (R$ 15 meia)
Sul Superior Nível 2B e 2C: R$ 30 (R$ 15 meia)
Sul Superior Nível 5A: R$ 30 (R$ 15 meia)
Norte Superior Nível 2E visitante: R$ 30 (R$ 15 meia)

- Setor central

Oeste Inferior A: R$ 60 (R$ 30 meia)
Maracanã Mais A: R$ 160 (R$ 100 meia)*
* O valor se refere à entrada (R$ 120 inteira e R$ 60 meia) mais R$ 40 de serviço

POSTOS DE VENDA ANTECIPADA: www.maracana.com

- Segunda e terça de 10h às 17h
Maracanã – Bilheteria 03 –Professor Manoel de Abreu s/nº
General Severiano – Avenida Venceslau Brás 72 – Botafogo
Stadium Rio – (Bilheteria Norte – Botafogo) – Engenho de Dentro
Caio Martins – Av. Presidente Backer s/nº – Niterói
Cariocas FC – Rua Dias da Cruz, 255 – Shopping Méier
Cariocas FC – Av. Pastor Martin Luther King Jr, 126 – Shopping Nova América

VENDA NO DIA DO JOGO

- De 10h às 13h
General Severiano

- De 10h às 20h15
Maracanã

Jefferson dispara contra a diretoria: "Estamos sozinhos nessa"

Contrariado com mais uma derrota do clube no Brasileirão, goleiro não poupa diretoria do clube

Por: Bruno Souza

A derrota de 2x0 no jogo da tarde desse domingo, contra o Grêmio, no Maracanã, foi um duro golpe nos jogadores alvinegros, que planejavam mais uma vitória em casa, para se afastar da zona de rebaixamento da competição. Após mais uma vez sair de campo com uma derrota, o goleiro Jefferson não escondeu sua irritação com a situação pela qual o clube passa na temporada e fez críticas à diretoria alvinegra, quando questionado sobre a luta contra o rebaixamento:

- A gente tem que se fechar. Acho que o futebol é feito de tudo, de cobranças da comissão técnica e da diretoria e infelizmente nos estamos sozinhos nessa. É jogadores, comissão técnica e torcedores disse Jefferson, para depois frisar novamente: "Torcedores, comissão técnica e jogadores."
Jefferson disse que clube não pode contar com diretoria na luta contra o rebaixamento.        Foto: Daniel Ramalho.

A revolta do goleiro alvinegro só ficou amenizada, quando o jogador falou sobre o esforço que os jogadores vem fazendo em campo para tirar o Botafogo da difícil situação em que se encontra. Para Jefferson, os companheiros tem feito o possível dentro de campo:

- É difícil, os jogadores estão tentando dentro de campo, mas a gente sabe que a situação do Botafogo não é boa. Mas a gente tem que levantar a cabeça, não podemos abaixar a guarda - disse o goleiro.

Criado dia 28/09/2014, às 18:20.

Jogando fora de sua posição, Dankler surpreende por bom desempenho

Atuando improvisado na lateral direita, zagueiro vem ganhando elogios por suas atuações

Por: Bruno Souza

Com a contusão de Edílson, único lateral direito do elenco alvinegro, o técnico Vagner Mancini se viu em uma situação difícil, pois sem outro jogador para a posição teve que improvisar o zagueiro Dankler na lateral. Quando optou pelo defensor, Mancini provavelmente não esperava atuações tão boas, como as que o zagueiro tem feito na lateral. A boa fase de Dankler, foi motivo de elogios do treinador:

- O Dankler mesmo improvisado, é um atleta que tem velocidade, tem um bom domínio de bola e tem o jogo aéreo também. A cada dia que passa ele está mais acomodado no setor e a gente ganha com isso, pois ele é um atleta que tem a passada larga e chega bem na linha de fundo. Eu tenho certeza que se ele tiver uma sequência, vai subir ainda mais de produção - disse Mancini.

Dankler vem se destacando mesmo fora de sua posição.       Foto: Paulo Sergio.
Apesar de estar jogando fora de sua posição de origem, o zagueiro também considera estar se acostumando a atuar na lateral direita. Mostrando vontade de atuar e ajudar a equipe, Dankler se coloca à disposição do técnico Vagner Mancini, para atuar na lateral o tempo que for necessário:

- Eu venho atuando ali (na lateral direita) e aos poucos a gente vai pegando a noção de espaço e de tempo de bola. Eu estou à disposição do professor e sempre que eu puder ajudar, vou estar à disposição dele - frisou Dankler.

Com Edílson ainda se recuperando de sua lesão, Dankler deve continuar como titular da lateral direita, napartida de domingo, contra o Grêmio.

Criado dia 27/09/2014, às 09:30.

Carlos Alberto deve voltar ao Botafogo na próxima partida

Recuperado de uma torção, meia deve ser relacionado para jogo contra o Goiás

Por: Bruno Souza

Se nas últimas semanas o técnico Vagner Mancini encontrou dificuldades para escalar o time titular do Botafogo, principalmente devido a falta de opções no elenco decorrente de lesões e suspensões, na próxima rodada o treinador terá a volta de importantes peças do elenco alvinegro.

Os titulares que não atuaram contra o Criciúma devem voltar ao time, e além disso, outro importante jogador poderá voltar aos jogos do Botafogo, o meia Carlos Alberto. Após sofrer uma entorse no tornozelo e perder vários jogos se recuperando, o jogador está liberado pelo departamento médico para atuar e deve ser relacionado para o jogo contra o Goiás, na quinta-feira.

Carlos Alberto em sua última atuação pelo glorioso: meia deve voltar nesta quinta-feira.        Foto: Buda Mendes.
Caso seja relacionado para a partida pelo técnico Vagner Mancini, o jogador dará fim à sequência sem jogar pelo Botafogo, que já dura 11 jogos, desde a última aparição no time, no empate em 1x1, na partida contra o Cruzeiro.

Criado em 23/09/2014, às 20:51.

Matheus Menezes ganha espaço no elenco alvinegro

Boa atuação na partida contra o Criciúma, faz jovem zagueiro conquistar espaço no Botafogo

Por: Bruno Souza

Na partida de sábado contra o Criciúma, o técnico Vagner Mancini teve que recorrer ao jogador que até pouco tempo atrás, era a sua quinta opção para a zaga do Botafogo: o jovem zagueiro Matheus Menezes.

Sem poder contar com o experiente zagueiro Bolívar, que pela primeira vez no Brasileirão foi suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo e com a necessidade de improvisar o também zagueiro e reserva imediato Dankler, na lateral direta, em virtude da falta de opções para essa posição, o técnico alvinegro teve que optar pela entrada de Matheus Menezes no time e o jogador foi bem. Após sua boa atuação, o zagueiro vem recebendo elogios de Mancini:

- O Matheus, por aquilo que eu vi nos treinamentos, eu sabia que o desempenho dele seria muito bom e felizmente nos vimos isso dentro de campo. É um atleta que passa a ter um espaço maior no elenco - disse Mancini.

Matheus Menezes foi bem contra o Criciúma.       Foto: Alexandre Loureiro.
Mesmo tendo dado poucos oportunidades para o jogador atuar com a camisa do Botafogo desde a sua chegada ao clube, o técnico Vagner Mancini disse que tinha muitas expectativas com relação ao desempenho de Matheus Menezes, quando a oportunidade de escala-lo acontecesse:

- Eu estava com uma expectativa muito grande em cima do Matheus, porque eu tenho observado desde que eu cheguei ao Botafogo a evolução desse jogador - salientou o técnico alvinegro.

Criado em 22/09/2014, às 20:39.


Bota faz parceria e irá promover curso de odontologia do esporte, no Engenhão

Por: Igor Melo


Em parceria com o clube Odonto Fitness, o departamento odontológico do Botafogo irá oferecer um curso de odontologia do esporte, nas dependências do Engenhão. O curso irá acontecer nos dias 18 e 19 de outubro e as inscrições já estão abertas por telefone. O valor do investimento é de R$ 600,00.

Informações principais:

Dias: 18 e 19 de outubro
Local: Estádio Olímpico João Havelange
Investimento: R$ 600 (Parcelamento em até 2x)
Informações e Inscrições: (21) 7845-8838 / (21) 2597-9775 Ramal 129

Apesar da polêmica, Gottardo descarta punição do Botafogo a Emerson

Foto: Reprodução/UOL
Por: Igor Melo


Após fazer duras críticas À CBF, após ser expulso de campo na partida contra o Bahia, na última quarta-feira, o atacante Emerson Sheik foi denunciado em três artigos e pode pegar até dezoito jogos de suspensão. Mesmo correndo risco de ser punido severamente pelo STJD, o diretor de futebol do Botafogo, Wilson Gottardo, descartou qualquer punição do clube ao atleta.

- Vou punir o Emerson quantas vezes? Duas, três? Ele já está sendo punido por uma certa perseguição. Sofreu falta no meio, o juiz não deu, sofreu outra, reclamou e levou o amarelo. Não posso punir o Botafogo por erros de outros. Ele tem sua importância, será feita avaliação do seu comportamento pelo STJD, mas quero o Emerson jogando do meu lado. É um atleta aguerrido e disposto a ajudar – disse Gottardo, no programa “Expediente Futebol”, da Fox Sports.

Suspenso, Sheik ficará de fora da partida deste sábado, contra o Criciúma, em Santa Catarina.

COLUNA DO BRUNO SOUZA: Sheik, o retrato fiel do Botafogo 2014

Assim como em várias áreas da sociedade,no futebol, se não há o mínimo de organização, o mínimo de comprometimento e o mínimo de seriedade,um clube não vai a lugar algum em qualquer competição que seja. Muitas vezes até vai, para a segunda divisão.

O triste e patético episódio protagonizado pelo atacante Emerson Sheik na partida contra o Bahia, expôs os vários defeitos que vem arruinando o ano do Botafogo e que vem deixando o clube em uma situação cada rodada mais perigosa no Campeonato Brasileiro.

Emerson tem feito gols importantes? Sim, mas nem tanto. Tem contribuído, para ao menos um pouco, podermos chamar de futebol, o que esse time do Botafogo faz em campo? Sim, mas nem tanto. E param por ai, os benefícios que Emerson tem agregado ao time. A torcida alvinegra, tem elevado Emerson Sheik ao nível máximo de adoração, principalmente por suas declarações e atitudes, supostamente em prol do Botafogo e de seus companheiros, mas se analisado friamente, muitos chegarão à conclusão de que Emerson apenas tem sido um promotor de si mesmo, e em cada atitude equivocada sua, deixa claro a falta de comando pela qual passa o Botafogo.

Sheik gosta muito de fazer discursos longos e polêmicos, para atrair para si mesmo os holofotes, todas as atenções do público e da mídia. Ao contrario do que pensam muitos torcedores do Botafogo, Sheik não está certo de sair por ai, esbravejando suas magoas contra a CBF, a arbitragem e afins. Que o que ele fala são apenas verdades, isso não há como negar, mas toda essa falácia beneficia à quem? Eu acho que apenas à ele próprio, que saí como o justiceiro da história, o salvador de uma nação, que vai livrar o Botafogo e o futebol de todos os males.

Falar que há jogar fazendo corpo mole nas partidas, apenas desestabiliza mais ainda o clima no elenco alvinegro. Discutir com juiz dentro de campo, apenas faz ele receber mais um cartão e assim ficar fora de mais uma partida (o que para ele nem deve ser ruim, afinal,curtir o fim de semana, em um iate e com a Nicole Bahls não é nenhum sofrimento, né?). Criticar a CBF, é algo que todos deveriam fazer, mas uma andorinha só não faz verão. Isso apenas queima mais o filme do Botafogo junto à confederação e isso é algo muito prejudicial ao clube nesse momento.

Com suas declarações, Emerson esfrega na cara do torcedor e da imprensa, que no Botafogo não há mesmo mais nenhum comando, seja por parte da diretoria, seja por parte da comissão técnica. O futebol do clube está perdido em um mar de problemas e quem grita mais alto (caso de Emerson) toma o comando para si.

O clube precisa de alguém que grite mais alto e comande de verdade o time, mas em prol do clube e não de si mesmo. Da diretoria, já sabemos que não podemos esperar qualquer tipo de comando que seja. Mancini é um bom técnico e não tem culpa do momento que atravessa o Botafogo, pois está limitado ao que a diretoria lhe dá, o que no caso é pouco, mas também não tem perfil de comandante.seu estilo é mais calmo e o isso o Botafogo não precisa no momento.

Uma mudança radical de postura precisa ser feita agora e para isso, a única mudança possível é a do técnico. O elenco precisa de alguém que chacoalhe o ambiente, que tome as rédeas da situação e mostre quem manda e o que os jogadores precisam fazer e não de falsos comandantes. Se não mudar tudo agora, o risco de rebaixamento poderá se tornar cada rodada maior, pois no momento, comanda quem quer e ninguém sabe o que fazer para recolocar o Botafogo no caminha certo.

É isso ai galera, vou ficando por aqui. Gostou da nossa coluna? Compartilhe com quem possa interessar e comente. Não gostou? comente também e deixe o seu recado.

Saudações alvinegras e até a próxima!